Dia do Lenço: Funcionários do Hospital do Bem realizam ação em homenagem aos pacientes

Uma ação de empatia tornou essa quinta-feira (13) um dia diferente na rotina do Hospital do Bem, de Patos. Isto porque os funcionários da unidade, que integra o Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro e que trata dos pacientes oncológicos no sertão, ao invés de exibirem seus cabelos e penteados, envolveram suas cabeças com lenços e passaram todo o expediente vivenciando uma situação corriqueira no cotidiano de quem faz um tratamento quimioterápico.

A iniciativa, batizada do Dia do Lenço, teve o objetivo de criar empatia com os pacientes e sentir como eles se sentem ao usarem o adorno que ajuda a elevar a autoestima em função da queda dos cabelos provocada pela quimioterapia. Essa é a segunda ação da unidade neste sentido. A primeira ocorreu em novembro do ano passado.

“A ideia é homenagear os pacientes que estão realizando tratamento, se colocando como eles para, a partir daí, mudarmos nossa visão em relação a quem está do outro lado de lá da história, pois percebemos o quanto de preconceito tem num olhar direcionado para alguém que perde seus cabelos por causa da quimioterapia e precisa usar um adorno ou uma peruca para se sentir melhor e mais bonito”, argumenta a médica oncologista da unidade, Dra. Nayarah Castro. Ela lembra que a empatia é uma ação muito importante quando se trata de pacientes com câncer, que além de tratar da doença, precisam trabalhar a autoestima com a perda dos cabelos, mudança na cor e textura da pele, etc.

A gerente de Enfermagem do Complexo, Séfora Cândidafoi uma das funcionárias que usou o adereço durante o dia. Para ela, a experiência deixou muitas lições. “Sempre é bom se colocar no lugar do outro. Geralmente, a gente acha bacana quando outra pessoa raspa a cabeça em solidariedade a parentes que fazem tratamento, mas ficamos no campo da admiração apenas do gesto. Vivenciar alguma experiência como a que a gente está tendo hoje é um desafio. Nós que somos mulheres, que estamos acostumadas a ter um cabelo bonito, é muito estranho ver as pessoas olhando atravessado. É uma experiência única, porque nos faz refletir não apenas a questão do preconceito, mas de se colocar no lugar do outro e perceber como eu gostaria de ser tratada se estivesse na mesma situação”, destaca a profissional.

“Esse gesto, que se realiza pela segunda vez na unidade, simbolizou a solidariedade da equipe do Hospital do Bem para com os nossos pacientes que estão em tratamento. Sabemos que o cabelo é um elemento importante para a autoestima, principalmente, para as mulheres e que o lenço ou as perucas atenuam esse sentimento de tristeza e usá-los neste dia significou o mesmo que dizer a eles que não há diferença entre nós, que somos todos iguais, já que a doença pode acometer qualquer pessoa”, destaca a diretora geral do Complexo, Liliane Sena. Ela lembra que a ação deverá ser realizada outras vezes.

Secom-PB

Paulo de Pádua

Paulo de Pádua Vasconcelos é jornalista formado pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Tem especialização em Assessoria de Imprensa, no Curso de Comunicação Social, concluído pela FESP. Trabalhou, como repórter, em vários portais do Estado, a exemplo do WSCOM e ParlamentoPB, no BLOG de Luís Torres, por um determinado período, e também foi repórter dos cadernos de cidade, policial e política dos Jornais A UNIÃO e do extinto O NORTE. Além disso, foi coordenador de Comunicação Social e depois coordenador do Portal da Câmara Municipal de João Pessoa. Atualmente exerce a função de assessor de imprensa da Presidência da Câmara.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *