Isolamento obrigatório passa a sete dias na França

França reduziu hoje o tempo de isolamento para os “casos contato” da covid-19 para sete dias, ao mesmo tempo que as autoridades anunciaram que há agora 42 regiões no nível máximo de circulação do vírus por todo o país.

“Analisamos a evolução da situação epidemiológica e constatamos uma degradação manifesta. O vírus circula cada vez mais em França”, afirmou esta tarde Jean Castex, primeiro-ministro, numa coletiva de imprensa na sua residência oficial.

Esta comunicação oficial aconteceu depois de mais um Conselho de Defesa dedicado à covid-19, que reuniu esta manhã o Presidente, Emmanuel Macron, membros do Governo e especialistas de diversos campos face à pandemia.

Uma das principais medidas anunciadas foi a redução do período de isolamento obrigatório em caso de suspeita de covid-19 de 14 dias para sete dias. Esta medida já tinha sido avançada esta semana pelo Conselho Científico que aconselha o Governo na gestão da crise.

Assim, quem esteve em contato com um caso positivo sem ter teste positivo ou um teste positivo sem sintomas passa a ter um período mais curto de isolamento. Em caso de teste positivo sem sintomas, o teste deve ser repetido após sete dias.

Apesar de o país estar agora testando quase um milhão de pessoas por semana, o primeiro-ministro veio esclarecer que os testes vão passar a ser prioritários para quem tem sintomas, quem esteve em contato com um doente positivo e para quem trabalhe num hospital ou num lar de idosos.

Jean Castex reforçou que o país “não vai entrar numa lógica de confinamento generalizado”, mas indicou que há agora 42 regiões no nível máximo de alerta em relação à pandemia, deixando às autoridades locais a liberdade de adotarem medidas mais restritivas.

Marselha, Bordéus e a Guadalupe, zonas onde a situação se está se degradando rapidamente, deverão apresentar ao Governo novas medidas até segunda-feira.

O próprio primeiro-ministro está quase terminando o seu período de isolamento, depois de ter estado em contato com um caso positivo. O primeiro teste de Castex deu negativo e o líder do executivo deve ser novamente testado este sábado.

Fonte: https://www.noticiasaominuto.com.br/mundo

foto: https://medium.com/@gabrielcossil

 

Paulo de Pádua

Paulo de Pádua Vasconcelos é jornalista formado pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Tem especialização em Assessoria de Imprensa, no Curso de Comunicação Social, concluído pela FESP. Trabalhou, como repórter, em vários portais do Estado, a exemplo do WSCOM e ParlamentoPB, no BLOG de Luís Torres, por um determinado período, e também foi repórter dos cadernos de cidade, policial e política dos Jornais A UNIÃO e do extinto O NORTE. Além disso, foi coordenador de Comunicação Social e depois coordenador do Portal da Câmara Municipal de João Pessoa. Atualmente exerce a função de assessor de imprensa da Presidência da Câmara.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *