Justiça manda nomear concursados numa fase onde Governo vem reduzindo gastos

O procurador-geral do Estado, Gilberto Carneiro, considera absurda a determinação da 4ª Vara da Fazenda Pública da Capital de que o governo estadual tem que efetivar imediatamente as nomeações de mais de 500 candidatos aprovados no curso de formação da Polícia Civil. Gilberto já avisou que a Procuradoria vai recorrer da decisão.

A 4ª Vara da Fazenda acatou pedido formulado pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB). De acordo com a sentença expedida na última sexta-feira (6) pelo juiz Antônio Carneiro de Paiva Júnior, “enquanto não cumprir a sentença, o Governo do Estado está proibido de realizar qualquer contratação de pessoal de qualquer natureza, ressalva a hipótese de imperiosa necessidade para a área da Secretaria de Saúde.

Ora, como é que o governador Ricardo Coutinho (PSB) vai fazer alguma contratação agora quando o Estado passa por momentos difíceis na suas finanças devido a resseção econômica que vem atingindo todos os Estados e o país, comum todo. Muito pelo contrário, o governador teve que cortar na própria carne para que a máquina administrativa pudesse entrar os primeiros meses do ano com as contas equilibradas. Vem reduzindo gastos em todas as pastas e cobrando dos secretários e auxiliares que se empenham, ao máximo, para evitar gastos desnecessários.

Agora, claro, Ricardo Coutinho nunca disse que não vai nomear os concursados da Polícia Civil. O governador, inclusive, foi um dos poucos gestores, nas últimas décadas na Paraíba, que realizou mais concurso público e convocou concursados oriundos até de concursos realizados anteriormente, sem nenhum planejamento ou recursos financeiros resguardados em orçamento.

Os concursados tenham paciência que, logo logo, estarão nas Delegacias ou em setores da Secretária de Segurança Pública exercendo suas funções. Os concursados precisam ficar atentos e não pode ser usados como “massa de manobra” por políticos da oposição que não tem nenhum compromisso com a Paraíba.

Paulo de Pádua

Paulo de Pádua Vasconcelos é jornalista formado pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Tem especialização em Assessoria de Imprensa, no Curso de Comunicação Social, concluído pela FESP. Trabalhou, como repórter, em vários portais do Estado, a exemplo do WSCOM e ParlamentoPB, no BLOG de Luís Torres, por um determinado período, e também foi repórter dos cadernos de cidade, policial e política dos Jornais A UNIÃO e do extinto O NORTE. Além disso, foi coordenador de Comunicação Social e depois coordenador do Portal da Câmara Municipal de João Pessoa. Atualmente exerce a função de assessor de imprensa da Presidência da Câmara.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *