Leila Pinheiro e Orquestra Sinfônica Municipal encerram 7º Festival Internacional de Música Clássica com Homenagem à Bossa Nova

Um grande coro de vozes marcou o encerramento do 7º Festival Internacional de Música Clássica, na noite deste sábado (30), no Parque da Lagoa, com a apresentação da cantora Leila Pinheiro e Orquestra Sinfônica Municipal de João Pessoa. Fazendo uma homenagem à Bossa Nova, o festival, já consolidado no calendário de eventos da cidade, transformou, pelo sétimo ano consecutivo, João Pessoa na capital da música clássica no Brasil, fazendo do Centro Histórico, o palco de apresentações que reuniram grandes nomes da música erudita de 11 diferentes países.

Cidade Criativa da Unesco, João Pessoa desenvolve atualmente a ação ‘Cidade que tem mais oportunidades’ com uma série de iniciativas para movimentar a cidade, a economia e o turismo com uma vasta programação que já contou com a 2ª Mostra Walfredo Rodriguez e terá, na sequência, nos próximos dias 5 e 6, o Festival Louvor e Adoração. O Festival de Música Clássica foi criado em 2013 pela atual gestão, e, nesta sétima edição, aconteceu durante toda esta semana reunindo artistas em recitais, sonatas, concertos e masterclasses gratuitos, que deixaram um legado de conhecimento e aprendizado para os artistas paraibanos.

“A sétima edição foi um grande sucesso e encerramos com a nossa orquestra sinfônica e Leila Pinheiro fazendo um belíssimo show que emocionou todos nós. Se Deus quiser no ano que vem a gente estará com a oitava edição, se superando cada vez mais e trazendo o melhor da música clássica para João Pessoa. Temos ainda um calendário de eventos culturais até o final do ano e a cidade está em efervescência, fortalecendo a economia e o turismo e, sem dúvidas, este tipo de evento contribui, fazendo a diferença para que João Pessoa seja eleita o melhor destino turístico”, afirmou o prefeito Luciano Cartaxo.

Leila Pinheiro apresentou um repertório com grandes clássicos da Bossa Nova como Samba do Avião e Chega de Saudade, mas também teve espaço para seus sucessos e da Música Popular Brasileira (MPB) como Brincar de Viver, Começo, Meio e Fim, Pavão Misterioso e Verde. “Queria agradecer pela oportunidade de regressar a João Pessoa e também ao prefeito Luciano Cartaxo pelo convite e beleza deste festival”, disse a cantora.

A abertura, realizada na Igreja São Francisco, já deu o tom do que seriam estes dias de festival. Com o Quarteto Jobim e a Orquestra Sinfônica Municipal de João Pessoa, grandes clássicos da Bossa Nova emocionaram o público que lotou o adro da Igreja. E durante os sete dias de evento, foram realizados 22 concertos e mais de 30 atrações musicais no Centro Cultural São Francisco, Igreja São Bento, Igreja Nossa Senhora do Carmo, Primeira Igreja Batista, Hotel Globo, Casa da Pólvora e Parque da Lagoa. Além do Brasil, estiveram presentes, músicos da Lituânia, Alemanha, França, Rússia, Argentina, Bulgária, Bielorrúsia, Espanha, Inglaterra e Holanda.

Secom-JP

Paulo de Pádua

Paulo de Pádua Vasconcelos é jornalista formado pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Tem especialização em Assessoria de Imprensa, no Curso de Comunicação Social, concluído pela FESP. Trabalhou, como repórter, em vários portais do Estado, a exemplo do WSCOM e ParlamentoPB, no BLOG de Luís Torres, por um determinado período, e também foi repórter dos cadernos de cidade, policial e política dos Jornais A UNIÃO e do extinto O NORTE. Além disso, foi coordenador de Comunicação Social e depois coordenador do Portal da Câmara Municipal de João Pessoa. Atualmente exerce a função de assessor de imprensa da Presidência da Câmara.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *