Energisa e Polícia Civil realizam operação de combate ao furto de energia, em Patos, na PB

Uma ação de combate ao furto de energia teve início na segunda-feira (3) na cidade de Patos. A operação é realizada pela Energisa com o apoio da Polícia Civil e o Instituto de Polícia Científica (IPC). Com todas as ações realizadas em 2018, a companhia de energia conseguiu recuperar 13.000 MWh desviados por furto de energia.

De acordo com a Energisa, Patos é a terceira cidade com maior índice de furto de energia no Sertão do Paraíba. Essa quantidade seria o suficiente para abastecer mais de 70 mil casas por um mês.

Segundo o gerente de Combate às Perdas, Felipe Costa, “o consumidor regular também é prejudicado com a prática dos ‘gatos’, pois parte do valor roubado é acrescido na tarifa”. Além disso, os consumidores podem ter a qualidade do fornecimento de energia prejudicada, e ainda correr riscos de incêndios e choques elétricos devido às gambiarras.

Felipe também alertou sobre a arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) que deixa de arrecadar anualmente mais de R$ 35 milhões em função do furto de energia no estado da Paraíba. “A população perde com isso, uma vez que este valor poderia ser revertido em infraestrutura básica, saúde e educação, por exemplo”, acrescentou.

Fonte: G1 PB

Paulo de Pádua

Paulo de Pádua Vasconcelos é jornalista formado pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Tem especialização em Assessoria de Imprensa, no Curso de Comunicação Social, concluído pela FESP. Trabalhou, como repórter, em vários portais do Estado, a exemplo do WSCOM e ParlamentoPB, no BLOG de Luís Torres, por um determinado período, e também foi repórter dos cadernos de cidade, policial e política dos Jornais A UNIÃO e do extinto O NORTE. Além disso, foi coordenador de Comunicação Social e depois coordenador do Portal da Câmara Municipal de João Pessoa. Atualmente exerce a função de assessor de imprensa da Presidência da Câmara.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *