Polícia Federal faz operação para repressão de pedofilia na internet

Polícia Federal deflagrou hoje (4) a Operação Toca da Onça para reprimir a pedofilia na internet e o estupro de vulneráveis, depois de ter sido informada pela Interpol sobre a realização de um fórum na deep web (parte da internet acessada clandestinamente) no qual foram publicadas cenas de estupro de duas crianças. Aparentemente as crianças estariam em um bairro da zona leste da capital paulista, segundo a PF.

De acordo com a PF, o suspeito é um homem brasileiro, de aproximadamente 40 anos de idade, casado, e sem filhos, que teria praticado os atos contra os filhos de uma parente, crianças de três e cinco anos. Até o momento não há suspeita da participação da esposa do detido e nem da mãe das vítimas. As investigações apuram se as fotos eram vendidas ou trocadas na deep web.

“Com o aprofundamento das investigações verificou-se que o abusador se valia da convivência íntima com as crianças para encontrar oportunidades para estuprá-las, filmá-las e divulgar os arquivos em fórum da deep web frequentado por pedófilos”, informou a PF.

O crime de publicação de imagens de pornografia infantil prevê pena de três a seis anos de reclusão, já o de estupro de vulneráveis prevê de oito a 15 anos de prisão.

Fonte: https://www.noticiasaominuto.com.br/justica

Foto: Shutterstock

Paulo de Pádua

Paulo de Pádua Vasconcelos é jornalista formado pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Tem especialização em Assessoria de Imprensa, no Curso de Comunicação Social, concluído pela FESP. Trabalhou, como repórter, em vários portais do Estado, a exemplo do WSCOM e ParlamentoPB, no BLOG de Luís Torres, por um determinado período, e também foi repórter dos cadernos de cidade, policial e política dos Jornais A UNIÃO e do extinto O NORTE. Além disso, foi coordenador de Comunicação Social e depois coordenador do Portal da Câmara Municipal de João Pessoa. Atualmente exerce a função de assessor de imprensa da Presidência da Câmara.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *