Ricardo apresenta Hospital Metropolitano à imprensa e anuncia início das atividades na segunda-feira

O Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires iniciará suas atividades na próxima segunda-feira (9). O anúncio foi feito pelo governador Ricardo Coutinho, na manhã desta quarta-feira (4), durante entrevista coletiva na qual discorreu sobre as características da nova unidade de saúde, que será inaugurado na tarde desta quarta. Após a coletiva, o governador apresentou o Hospital à imprensa, acompanhado por auxiliares do Governo, além dos deputados federais Veneziano Vital do Rêgo e Efraim Filho, o presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Gervásio Maia, deputados estaduais e representantes da área médica.

O Hospital Metropolitano será referência de média e alta complexidade para cardiologia e neurologia (adulto e infantil) em todo o Estado. Cerca de R$ 150 milhões foram investidos na unidade hospitalar. “A partir de segunda, o Hospital já pode começar a realizar cirurgias cardíacas pediátricas, e também estarão abertos os ambulatórios. Os atendimentos serão regulados pelos municípios. No mês de maio, abriremos a urgência para neurologia e, sucessivamente, todos os serviços serão abertos”, garantiu Ricardo Coutinho.

Durante a coletiva, o governador também ressaltou que o Hospital Metropolitano terá um corpo técnico especializado e referenciado em todo o país e afirmou que a unidade de saúde vai fazer da Paraíba um polo nas áreas de cardiologia e neurologia no Nordeste e até no Brasil. “A inauguração deste hospital será um momento extremamente marcante para a saúde na Paraíba”, frisou.

“Este é o maior hospital de cardiologia e neurologia da Paraíba e vem enfrentar um grande problema na saúde, que é o atendimento especializado nestas duas áreas. O Hospital Metropolitano está dotado com tecnologia de ponta e tem toda a infraestrutura adequada para servir a população. Sem dúvida, representa um divisor de águas na saúde paraibana”, afirmou o secretário de Infraestrutura, Recursos Hídricos, Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia, João Azevêdo.

Para a secretária de Saúde, Cláudia Veras, este hospital será o principal equipamento de atendimento às doenças cardiovasculares e será o primeiro hospital 100% público que ofertará este serviço ao povo paraibano. “As doenças do aparelho circulatório representam 30% das causas de óbito no Estado e esse equipamento vem justamente para atender esse perfil. Aqui tivemos uma quantidade significativa de recursos financeiros investidos e também uma equipe qualificada que trabalhou desde 2012 para que este hospital se concretizasse”, lembrou.

O médico Mário Toscano coordenou a equipe de montagem do Hospital Metropolitano e representou a direção da unidade de saúde na coletiva. “Aqui será um grande centro de alta complexidade, absolutamente integrado a rede de atenção à saúde do Estado inteiro. Estará focado na linha de cuidado, por exemplo, do infarto agudo do miocárdio, do AVC e todas as doenças que estão associadas a essas duas entidades”, explicou.

Estrutura – O Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires conta com 226 leitos, sendo 60 de UTI (adulto e pediátrico), além de serviço de diagnóstico por imagem, ambulatório, UTI e UTI Coronariana e Centro Cirúrgico. O Hospital possui heliponto com 40 metros quadrados e capacidade para receber todos os modelos de helicópteros comerciais. O Hospital vai iniciar o atendimento à população com 135 leitos, sendo 26 leitos de observação, 61 de internação, 40 de UTI, 8 leitos de recuperação pós-anestésico e um centro cirúrgico com 5 salas destinadas a cardiologia e neurologia.

“Uma estrutura como esta não tem em nenhum lugar no Nordeste. Não foram poupados recursos na aquisição de equipamentos, tudo é de primeira linha. Este hospital é um sonho realizado e será um lugar de cura, onde as pessoas terão a oportunidade de ser tratadas de forma adequada”, afirmou a diretora-superintendente de Obras do Plano de Desenvolvimento do Estado (Suplan), Simone Guimarães.

Serviços – Os serviços imediatamente disponíveis na unidade serão: Diagnóstico por imagem, funcionando 24 horas; Duas salas de radiologia convencional; Duas salas de angiografia; Duas salas de tomografia; Uma sala de ressonância magnética; Uma sala de ultrassom com Doppler e Ecodoppler Arterial; Dois eletrocardiógrafos; Dois ecocardiógrafos; Uma sala de ergometria, eletroencefalograma e eletroneuromiografia; Seis consultórios para ambulatórios  em cardiologia e neurologia (pediátrica e adulto) Internação; Unidade de Terapia Intensiva e Coronariana – 40 leitos, sendo 10 deles para pediatria e cinco Salas de Cirurgia.

Secom-PB

Paulo de Pádua

Paulo de Pádua Vasconcelos é jornalista formado pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Tem especialização em Assessoria de Imprensa, no Curso de Comunicação Social, concluído pela FESP. Trabalhou, como repórter, em vários portais do Estado, a exemplo do WSCOM e ParlamentoPB, no BLOG de Luís Torres, por um determinado período, e também foi repórter dos cadernos de cidade, policial e política dos Jornais A UNIÃO e do extinto O NORTE. Além disso, foi coordenador de Comunicação Social e depois coordenador do Portal da Câmara Municipal de João Pessoa. Atualmente exerce a função de assessor de imprensa da Presidência da Câmara.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *